Carta para uma pessoa falecida com qual a gostavas de falar.



Meu pai , tenho tantas saudades tuas.
Só de saber que já não estás cá , que já não estás cá para me defender como dantes, para me mimar, para me prometeres coisas, para me dares coisas, para me abraçar, para brincar comigo. Tenho saudades daquelas noites, que estávamos sempre os quatro da família a gozar um com o outro, a ver TV , a chatear, a rir, e quando te chamava cada noite antes de jantar para saber a que horas vinhas, quando cada domingo que morávamos na montanha, ia-mos por lá de mota, de carro, a pé, de bicicleta, era eu a filha com quem mais estavas, e tu eras o meu pai com quem mais estava.
Até que naquele verão de 2006, em Agosto não me lembro do dia, era um dia tão feliz, até que recebemos uma chamada, que a minha avó foi atender, e depois com cara séria, passou para a minha mãe, e aquele foi o pior momento que vi na minha vida sobre a minha mãe , a pior imagem que me vem na cabeça , a pior lembrança . Enquanto eu e o meu irmão não sabíamos o que se estava a passar, foi tão esquisito, foram tantos movimentos, tantos "o que é que se está a passar?", até que não sei como, foi o meu irmão que me veio a correr a dizer, ou depois a minha avó que veio e abraçou-nos, e disse-nos "o teu pai teve um acidente." e foi com um abrir e fechar de olhos que relembrei todos os momentos que naquela altura tinha com ele, e só de lembrar-me que nunca te disse um adeus de jeito, porque tu sempre estavas com a tua família em fafe, e eu como já estava habituada, nunca te dizia um adeus direito, e arrependo-me, gostava de ter-te dado um adeus, um beijo, e um abraço, e dizer-te que te adoro muito, e que foste tu quem me fez chegar aqui. E por causa disso, comecei a mudar, a ser outra pessoa, a ter outro ser, um seu mau e perturbador, que até hoje em dia discuto por ti, porque sempre estás na minha cabeça, nunca vais sair de lá, embora não me lembre de muitos momentos contigo, eu ainda sei como és, como eras. Sempre que choro, penso em ti, e choro ainda mais, e eu sei que tu não gostas disso, mas acredita que não aguento.
Gostava de voltar ao passado, adoro-te pai.

4 comentários:

dianneV disse...

Força !

● mariliaqueiroz ● disse...

q bom saber isso!
tb gosto mt do blog, fooooorça querida

Rafaela Antunes disse...

Força ! quero-te bem fofinha :x

Gabriela ♥ disse...

Obrigada querida :)